Resultado da Lotogol 1010: confira a análise dos 5 jogos!

Resultado da Lotogol 1010: confira a análise dos 5 jogos!

Onze gols, jogos decisivos das Séries A e B, um clássico estadual, decisões polêmicas dos juízes: pimenta não faltou para o concurso 1010 da Lotogol. Veja!

0
03 de setembro, 2018
resultado lotogol

Salve, amigos apostadores!

É hora de conferirmos os 5 resultados da Lotogol 1010, que distribuirá R$ 20 mil de prêmio aos seus acertadores.

Conforme veremos, os líderes das duas primeiras divisões do futebol brasileiro não se deram tão bem quanto desejavam.

No clássico catarinense, teve teste para cardíacos até o último lance e, mais ao Sul, o Grêmio não tomou conhecimento do Botafogo.

Para este concurso da Lotogol 1010, a Caixa selecionou 3 jogos da Série A do Brasileirão e mais 2 da Série B.

Os palpites da Lotogol sempre são imprevisíveis e ainda mais surpreendentes do que os da Loteca, e exigem atenção aos detalhes.

Os 6 desfalques do São Paulo, por exemplo e as ausências de homens-chave como Igor Rabello (Botafogo), Robinho (Cruzeiro) e Pedro (Fluminense) eram fatores a serem considerados antes de cravarmos os placares da Lotogol 1010.

Agora é hora de conferir, com papel e caneta na mão, se você cravou os palpites da Lotogol 1010.

Vem com o Doctor!

 

Jogo 1: Cruzeiro 0x0 Internacional

Com o empate do líder São Paulo, horas antes, o Inter entrou em campo no Mineirão ciente de que, caso vencesse, encurtaria sua distância para o topo da tabela para apenas 1 pontinho.

O Cruzeiro, por outro lado, ultimamente anda mais concentrado na disputa da Copa do Brasil e da Libertadores, razão pela qual praticamente abandonou a disputa do título brasileiro deste ano.

Ainda assim, os mineiros escalaram os titulares, de forma a não permitir que sua distância para o G6 ficasse muito grande e para não fazer feio no concurso 1010 da Lotogol.

Em um jogo parelho, com muitas chances de ambos os lados e boas atuações dos goleiros Fábio e Marcelo Lomba, o empate traduziu bem o que foi o jogo, que ainda contou com um erro capital da arbitragem, que invalidou um gol legítimo dos donos da casa, na metade da etapa final.

Apesar de ser unanimemente considerado uma das melhores equipes do país, o Cruzeiro ostenta uma incômoda marca neste campeonato: tem o terceiro pior ataque, com míseros 18 gols marcados.

As redes do Mineirão passaram intactas e não foi dessa vez que esse número cresceu.

O Inter segue na 2ª colocação, a 3 pontos da liderança e continua firme na briga pelo troféu.

 

Jogo 2: São Paulo 1×1 Fluminense

Empurrado por mais de 50 mil vozes, o São Paulo esperava superar a grande quantidade de desfalques importantes e bater o Fluminense, de forma a ampliar sua vantagem na liderança do Brasileirão.

O Tricolor das Laranjeiras, por sua vez, não pôde contar com o capitão Gum e o artilheiro Pedro, suspenso e machucado respectivamente.

Os visitantes vieram dispostos a estragar a festa e Jadson quase o fez, bem no comecinho da partida.

Aos 33 minutos, o árbitro interpretou que Diego Souza tentou dar uma cotovelada num adversário e expulsou o camisa 9 são-paulino.

A partir daí, curiosamente, mesmo com um a mais em campo, o Fluminense não conseguiu mais sufocar o São Paulo e a partida se equilibrou.

Tréllez, o talismã do treinador Diego Aguirre, entrou e, como de costume, mudou os rumos do jogo.

Foi dele o gol de empate do Tricolor do Morumbi, que, pelas circunstâncias, deve considerar este um bom resultado.

O São Paulo segue com 3 pontos de gordurinha na liderança do Brasileiro e o Fluminense continua no miolo da tabela, com 27 pontos, na 11ª colocação.

 

Jogo 3: Grêmio 4×0 Botafogo

O Grêmio costuma dominar a posse de bola de seus jogos, mas ninguém esperava que o massacre fosse tão grande.

Numa tarde inspirada de Jael, o Cruel, o Tricolor amassou o Botafogo desde o 1º minuto de partida, foi para o intervalo ganhando por 2×0 e dobrou o placar na segunda etapa.

Pelo lado alvinegro, o sistema defensivo como um todo estava em colapso, com destaque especial para a atuação tenebrosa de Joel Carli, autor de dois pênaltis.

O Fogão ocupa a preocupante 15ª colocação, a apenas 2 pontos da zona de rebaixamento.

O técnico Zé Ricardo tem muito a refletir sobre o modo da equipe jogar, e as ambições do Glorioso para 2018 são muito claras: iniciar 2019 ainda como uma equipe de Série A.

 

Jogo 4: Avaí 0x1 Figueirense

Com menos de 1 minuto de derby catarinense, já havia um pênalti marcado para os visitantes, quando o lépido Juninho escapou pela ponta esquerda no costado da zaga e foi derrubado na área pelo lateral-direito Ayrton.

Coube a João Paulo cobrar e converter, colocando o Figueirense em vantagem logo no comecinho do jogo.

Para o Figueira, a vitória era fundamental para não permitir que o maior rival desgarrasse na tabela e abrisse 8 pontos de frente.

Ainda no 1º tempo, o árbitro marcou pênalti para o Avaí: Guga, o xodó da torcida, cobrou e viu o goleiro Denis defender.

Antes do intervalo, ainda houve tempo hábil para Denis fazer uma nova grande intervenção numa cabeçada do Avaí.

O experiente arqueiro provavelmente havia cravado seu palpite na Lotogol 1010 em 1×0 e não queria permitir nenhuma mudança no placar.

Os alvinegros souberam administrar melhor a pressão que sofriam no 2º tempo, mas o ápice do jogo estava guardado mesmo para o minuto final.

Aos 50 do 2º tempo, Matheus Barbosa fez o gol de empate do Avaí, mas o corajoso bandeirinha apontou impedimento e despertou revolta da torcida e dos atletas.

No final, o resultado recolocou o Figueirense na briga pelo acesso à Série A.

A equipe ocupa a 6ª posição da Série B, com 37 pontos, a apenas 2 pontinhos do 4º colocado, justamente seu rival Avaí.

 

Jogo 5: Goiás 3×1 Fortaleza

O Goiás vinha em boa fase e adentrou o cobiçado G4 da Série B até ser atropelado por seu maior rival, o Vila Nova, no clássico da semana passada.

Os acachapantes e inapeláveis 3×0 geraram um clima de desconfiança no ar, mas não havia tempo para lamentação, já que a tabela reservava aos goianos um confronto dificílimo em casa contra o líder Fortaleza.

Os desfalcados comandados de Rogério Ceni têm 6 pontos de vantagem sobre o CSA, 2º colocado, mas, em que pese o bom momento, têm fraquejado quando têm a oportunidade de disparar na classificação.

No Serra Dourada, o filme se repetiu.

Na metade da 1ª etapa, num bate e rebate na área do Tricolor de Aço, a bola sobrou para o zagueiro Victor Ramos, que fuzilou o gol de Marcelo Boeck e fez Goiás 1×0.

Poucos minutos depois, o artilheiro Lucão fez as vezes de garçom e serviu o lateral Ernandes, que infiltrou a área e ampliou: 2×0 para o Goiás.

Na segunda etapa, o Fortaleza veio disposto a recuperar o prejuízo.

Aos 15 minutos, Felipe arriscou de longe e o goleiro esmeraldino Marcos engoliu um tremendo frango: 2×1.

Aos 32, Ernandes mostrou que gostou da brincadeira de fazer gols, foi à área e fez mais um: 3×1 e fim de papo.

O Goiás retoma o trilho da vitória, chega a 39 pontos, a apenas um pontinho do vice-líder CSA e a 7 do próprio Fortaleza, que segue na primeira colocação.

O hoje treinador Rogério Ceni, do Fortaleza, tinha Ney Franco, atual técnico do Goiás, como desafeto público nos seus tempos de goleiro do São Paulo.

Certamente a derrota não foi bem digerida pelo lendário ex-jogador.

 

Considerações finais:

Prever placares da Lotogol é sempre uma aventura divertida e inusitada.

Nem sempre os mandantes atropelam os visitantes, como Goiás e Grêmio fizeram com extrema autoridade.

Com a experiência acumulada nos concursos da Lotogol, aprendemos a observar que costumeiramente há sempre um ou dois visitantes que engrossam o caldo e dificultam as coisas para o time da casa, contrariando a lógica.

Duro é identificar quais serão, antes de a rodada começar.

Quem diria que o Fluminense, em fase tão oscilante e sem seu melhor jogador e seu capitão, ficaria apenas a um Tréllez de distância de tirar a invencibilidade do São Paulo no Morumbi?

Para calibrar direitinho seus palpites na Lotogol, o Doctor Lotto preparou este tutorial.

Além disso, o matemático Frank Molitor fez um guia definitivo com dicas preciosas sobre a loteria esportiva predileta dos fãs mais calculistas do futebol: aprenda com ele a medir as probabilidades de seus placares na Lotogol.

Para ficar por dentro de tudo que rola no universo das loterias federais brasileiras, siga o Doctor Lotto no Facebook.

Boa sorte e boas apostas!

SOBRE O AUTOR

Pedro De Luna
Pedro De Luna • Editor
Pedro De Luna é formado em Comunicação Social pela ESPM/SP e é um fanático por futebol. Sem clubismo, acredita que o zagueiro Ronaldão foi maior que Ronaldinho. Saiba mais

Deixe um comentário

Vídeo mais recente

0
Mega da Virada 2018: saiba como apostar online e fazer bolão!
Ver Mais