Conheça os seguros de capitalização e entenda como eles funcionam

Conheça os seguros de capitalização e entenda como eles funcionam

Comuns em Portugal, seguros de capitalização podem ser alternativa aos modelos tradicionais. Confira e veja se seriam uma boa opção no Brasil

1
05 de setembro, 2019
seguros de capitalização

Assim como são as loterias no Brasil, os seguros de capitalização são muito comuns em Portugal.

Apesar de serem estruturados como seguros de vida, os seguros de capitalização atuam de forma similar aos fundos de investimento, pois não são destinados a segurar o risco financeiro em casos de falecimento.

Ao invés disso, estes produtos cumprem o papel de permitir ao consumidor constituir uma poupança em longo prazo.

Seguros de capitalização: o que são e como funcionam?

Em geral, a maior parte dos seguros desta modalidade são capazes de retornar o capital aplicado e uma taxa anual.

Essa característica diferencia a capitalização de outros tipos de seguros financeiros, como o unit linked, que aplica o capital em fundos de investimento.

Para que seja feito um destes seguros, é necessário que existam os seguintes requisitos:

  • 1) Entidade seguradora: a empresa de seguros responsável pela comercialização do produto;
  • 2) Apólice: contrato do seguro que apresenta todas as normas e cláusulas essenciais para a contratação;
  • 3) Tomador do seguro: pessoa ou entidade responsável pelo contrato com a empresa responsável;
  • 4) Pessoa segura: como diz o nome, trata-se da pessoa que será celebrada no contrato do seguro de vida com capitalização;
  • 5) Beneficiário: é quem receberá o benefício relacionado ao seguro em questão;
  • 6) Prêmio: valor que precisa ser pago para que a apólice de seguro seja ativada.

Quais são os tipos de seguros?

Basicamente, existem dois modelos de seguros atrelados à capitalização, cada um com suas características no que diz respeito à rentabilidade.

Existem os que são de rentabilidade garantida, que asseguram uma taxa de juros todos os anos.

Essa taxa pode ser alterada de um ano para o outro, sendo comunicada na renovação da apólice.

Nestes produtos de capital assegurado, a garantia é dada pela própria seguradora, não existindo um fundo de garantia.

Portanto, o único risco que se corre nestes casos é o da falência da empresa responsável pelo contrato.

Este risco, porém, é considerado praticamente teórico.

Além do modelo de rentabilidade garantida, existe também o de participação nos lucros da seguradora.

Alguns contratos oferecem ao consumidor um componente variável e incerto.

Esse componente é resultado de um cálculo sobre os lucros da seguradora e não apresenta garantia de retorno.

Quais são as vantagens e desvantagens do seguro?

As vantagens fiscais são os principais benefícios de quem procura um seguro em forma de capitalização, oferecendo taxas de impostos reduzidas sobre os rendimentos.

Estes produtos, portanto, podem ser considerados uma boa solução para quem deseja investir ao longo de prazos maiores.

Apesar disso, são cobradas altas comissões, o que surge como uma desvantagem significativa.

Além disso, há também a incerteza de rendimento nos casos em que não existe a rentabilidade garantida.

Agora que você conhece os seguros de capitalização, acharia uma boa opção no Brasil? Se for daqueles que prefere tentar a sorte, que tal conhecer o Lottocap para tentar ganhar uma bolada?

SOBRE O AUTOR

Bruno Predolin
Bruno Predolin • Editor
Bruno Predolin é formado em Comunicação Social pela ESPM/SP e é um sortudo nato. Já ganhou inúmeras promoções e agora tenta usar essa sorte para conquistar prêmios na loteria. Saiba mais

Deixe um comentário

Vídeo mais recente

0
Fraude na Mega-Sena 2189? Assessores do PT faturam R$120 milhões
Ver Mais